El Grito I, Oswaldo Guyasamín

Dentre as novidades das exposições temporárias organizadas pelo Museu Oscar Niemeyer de Curitiba, gostaria de recomendar a mostra Guayasamín. Para os amantes do movimento expressionista, não vai ser difícil associar este belo exemplar – entitulado El Grito I.
Foi meu primeiro contato com a obra deste equatoriano que tem antes de mais nada uma belíssima história de vida. Fiquei simultaneamente chocada e maravilhada com o que vi. Fica a dica para quem estiver passando por Curitiba – a exposição fica até 25/Jul próximo. Na internet, é possível acessar o conteúdo disponibilizado pelo MON aqui. Para quem gostar e quiser saber mais, recomendo um passeio pelo website da Fundação Oswaldo Guayasamín.
Além da pintura, Guayasamín se destacou especialmente por um profundo respeito pelo ser humano. Para fechar, deixo um pequeno trecho de um de seus textos – cuja leitura integral, a propósito, recomendo fortemente:

“…pintar é ao mesmo tempo uma forma de oração e um grito. É quase uma atitude fisiológica e é também a grande conseqüência do amor e da solidão. Portanto, quero que tudo seja nítido e claro e que a mensagem seja simples e direta. Não quero deixar nada ao acaso. Quero que cada figura e cada símbolo sejam essenciais, porque a obra de arte é uma busca incessante para sermos como os outros e de não nos parecermos com ninguém.”