licença musical: aprendiz de pianista e o repertório iniciante dos séculos XVII e XVIII

sim, minha gente, porque a minha pianista professora além de mãozinhas de fada, tem também ouvidos afinados e um ótimo senso para busca de repertório. encontramos uma compilação de peças “fáceis” com repertório dos séculos XVII e XVIII num ótimo trabalho de pesquisa e montagem da argentina violeta hemsky de gainza. estamos trabalhando este repertório já há alguns meses e uma coisa me chamou muito a atenção: um compositor recorrente nesta compilação que, apesar de não me soar um nome conhecido, tem peças que eu, sheila mozart, de olhos fechados desconfiaria de plágio para dizer o mínimo… 🙂

pois bem, resolvido o dilema: o compositor se chama christian gottlob neefe. alemão, advogado e… compositor e condutor de ópera. ah sim, já ia me esquecendo: foi organista em bonn e professor de piano e composição de… beethoven! segundo a musicologia moderna, diz-se que neefe foi muito querido de beethoven e que chamava a este de “segundo mozart”.

esclarecida a semelhança irrepreensível, volto então ao estudo de uma de suas belas pecinhas: um elegante allegretto em C maior.

update posterior: bem observado pela maria helena, esqueci de publicar as datas de nascimento. anotem aí: christian é oito anos mais velho que mozart. agora, se houve influência dele na escrita musical de mozart eu não consegui identificar – nem mesmo apelando para as biografias que tenho por aqui… algum musicólogo de plantão para ajudar com essa? 🙂

Spread the word: