Eudoxia de Barros interpreta Kabalevsky

No fim de semana tive o prazer de assistir a um dos muitos concertos da pianista paulista Sra. Eudóxia de Barros, em um dos meus cantos preferidos para ouvir piano na cidade: a sala de recitais do Museu Brasileiro da Escultura, o MuBE. No programa, um extenso colorido de tintas de compositores nacionais, aos quais a pianista dedica sua vida como intérprete, diligentemente na missão de divulgar a brasilidade de suas notas.

Das 11 peças escolhidas para compor o programa do recital, 4 delas lhes foram especialmente dedicadas pelos compositores Ernst Mahle (Tocatina), Sousa Lima (Preludio Nr. 10), Camargo Guarnieri (Estudo Nr. 10) e Antonio Ribeiro (Estudo Nr. 02).

Sua interpretação estivera brilhante e vigorosa, como em minha lembrança de outros recitais dela. Nesta ocasião, fiquei particularmente impressionada com a Sonata Opus 46, Nr. 03, composta em 1946, pelo russo Dimitri Kabalevsky (1904-1987): precisa, colorida, e vigorosa na medida em que a peça o exige. Linda interpretação! Arrancou uma acalorada salva de palmas da plateia atenta, e diga-se de passagem, bastante mais numerosa que minha experiência habitual na série de recitais de piano do MuBE.

Outra surpresa veio no bis: a Grande Fantasia Triunfal sobre o Hino Nacional Brasileiro, de Gottschalk. Bastante apropriado para a ocasião, um domingo de eleição presidencial no Brasil.

Infelizmente não encontrei no Youtube nenhuma gravação desta grande pianista executando a peça do compositor russo, então para fechar, deixo aqui com vocês uma gravação de 2001, realizada na Universidade do Arizona, com o pianista Joshua Hillmann. Boa audição!

Spread the word: