#RedNoseDay 2015

red-nose-dayComing soon on this Friday March 13th, the Red Nose Day. For those who may never heard about the initiative, this is an UK based campaign to raise money at home, school and even at work, by means of… fun! Every two years, people come together to make something funny and collect money for humanitarian causes. BBC offers TV entertainment and comedy shows to help inspire citizens and help them get involved and contribute. This year, the campaign will also launched in the USA.

For more information about the project and how to get involved, please visit the campaign website at http://www.rednoseday.com.

And speaking of #RedNoseDay I will finish this post sharing some of the most funny music-related jokes that people voluntarily sent to BBC Radio 3 today. Have fun! ūüėÄ

  • How do you stop a violin being stolen? A: Put it in a viola case!
  • How many solo singers does it take to change a lightbulb? A: One. She/he holds the lightbulb while the world revolves around him/her.
  • How do you know when there’s a drummer at your front door? A: The knocking speeds up!
  • How long does it take to tune a banjo? A: Nobody knows!
  • Why are viola jokes so short? A: So that violinists can remember them… ūüôā
  • How do you get a viola player to do vibrato? A: Write ‘solo ‘ on the part…
  • How many trumpet players does it take to pave a driveway? A: Eight… but only if you lay them out in a nice symmetrical pattern.
  • How many folk singers does it take to change a lightbulb? A: Five. One to change the bulb, and four to sing a song about how good the old lightbulb used to be.
  • A B flat, a G flat, and an E flat walk into a bar, and the bartender says, “Sorry, we can’t serve minors”

 

Märchenbuilder

I have been thinking of moving out of Sao Paulo, but then there comes the Piano Recital Series coordinated by the Brazilian Sculpture Museum (“Museu Brasileiro da Escultura”) and surprises me once more. Beautiful initiative, always coming up with an interesting musician and a great repertoire to be tasted. This time a very well known composer – of those we sometimes think that we¬†have already appreciated every piece. And there comes Robert Schumann and his M√§rchenbilder, Opus 113 (March, 1851).

There are four movements, each of them written after an unique fairy tale. What a¬†lovely¬†dialogue between the piano and the viola! The slow last movement “with melancholy” is specially suggestive of peace and reconciliation, two words that work great with the awaken of the sleeping beauty. Beautiful gift by the hands of Mrs. Liliane Kans (piano) and Mr. Abrah√£o Saraiva (viola). Perfect sunday afternoon!

Now, better than talking about music is listening, so¬†I offer¬†you here then a youtube version of Schumann’s M√§rchenbuilder, by the skilful hands of Mr. Sviatoslav Richter¬†(piano) and Mr. Yuri Bashmet (viola). Seat back and enjoy!

 

Music to the… eyes?!

The intention was to share a bit of my experience shooting the¬†NYE fireworks in London.¬†But then, I could not help but think of the incredible ballet of images as if they we part of a great Sonata…¬†So, how about you imagine the sound of the fireworks, mixed with sounds of happiness all around, and bells from a distant church?¬†Now, here you have a couple of pictures to help setting the scene… ūüôā

1. Prelude – Allegro appassionato

NYE 2014 @ London Eye
NYE 2014 @ London Eye – 1

 

 

 

 

 

 

 

 

2. Andante un poco adagio –¬†Allegretto grazioso

NYE @ London Eye - 2
NYE @ London Eye – 2

 

 

 

 

 

 

 

 

3. Finale РAllegro vivace!

IMG_3334

 

 

 

 

 

 

 

Happy 2015! ūüôā

Horowitz para sempre

Vladimir_Horowitz_1986Neste primeiro de outubro, em 1903, um m√ļsico not√°vel nasceu em Kiev, que na √©poca era parte do Imp√©rio Russo (hoje Ucr√Ęnia). Ao contr√°rio de outros pianistas destacados, Horowitz fez seu primeiro recital solo j√° com avan√ßados 17 anos. Ele sonhava ser compositor e deu concertos apenas para ajudar financeiramente sua fam√≠lia durante os anos de Guerra Civil, muito embora sabe-se que durante seu tour pela R√ļssia, o jovem era pago em chocolates, p√£o e manteiga – e n√£o em esp√©cie. Tempos duros.

Intencionado a sair numa viagem sem volta, Horowitz come√ßou seus concertos internacionais por Berlin, passando por Paris, Londres, e se estabelecendo finalmente em Nova York. Ele foi muito celebrado e desde o in√≠cio adorado nos Estados Unidos. N√£o seguiu carreira como compositor mas casou-se com a filha de um grande regente¬†da √©poca: Wanda, filha de Arturo Toscanini. Existem s√©rias desconfian√ßas de que Horowitz fosse homossexual e tenha lutado durante boa parte de¬†sua vida para “mudar” esta orienta√ß√£o. Como era de se esperar para uma figura t√£o p√ļblica, muitas foram as investidas da imprensa para “investigar” este tema, e c√©lebre se tornou sua resposta marota para uma delas: “Existem tr√™s¬†tipos de pianistas:¬†pianistas judeus,¬†pianistas¬†homossexuais, e¬†maus¬†pianistas”.

Horowitz √© especialmente aclamado por sua interpreta√ß√£o do repert√≥rio rom√Ęntico para piano. Eu particularmente acho¬†dignas de nota suas interpreta√ß√Ķes de Schumann, especialmente o Kinderszenen (Cenas Infantis, Opus 15). Ah, e o que dizer da habilidade incr√≠vel entre fort√≠ssimos e pian√≠ssimos na¬†Polonaise (em A bemol maior, Opus 53 “Her√≥ica”) de Chopin? Encontrar√° a¬†Sonata para Piano de Mozart (C maior, KV 330) melhor acolhida do que as m√£os e a sensibilidade de Horowitz? Acho pouco prov√°vel, e a ela meu entusiasmo com seu repert√≥rio marcante se juntaria a¬†uma longa lista de outras cita√ß√Ķes que desenharam¬†minha vida de ouvinte¬†amadora.

A cr√≠tica especializada considera at√© hoje –¬†mais de 80 anos e de 100 outras grava√ß√Ķes mais recentes – a grava√ß√£o da Sonata de¬†Franz Liszt (B menor) , feita por Horowitz em Londres (Studio Abbey Road,¬†1932), como insuper√°vel.

Fecho este post de 111 anos de um dos meus principais √≠dolos na m√ļsica de concerto, com esta grava√ß√£o de 1932, aqui transferida do original de 78 rpm.¬†Happy Birthday, Mr. Horowitz!

 

Musical Sudoku

My friends do know I am passionate about resolving sudoku puzzles. Maybe not as much as I am about concert music nevertheless. So they just sent me one of those interesting ideas combining both worlds: a musical sudoku! I found it super cool and here I am sharing it with you at LesAmis. Have fun!

musicsudoku

 

 

 

 

 

 

 

 

Rules:

  • You can use the notes C-C#-D-D#-E-F-Gb-Ab-Bb-B
  • No enharmonics
Credit:¬†Music Whiz’s Blog!¬†(http://musicwhizs.blogspot.de)

quem s√£o os melhores alfaiates do mundo?

Segundo¬†a comunidade judaica¬†de um pequeno vilarejo na Europa oriental, palco para o Train de Vie (Fran√ßa, 1998) do diretor Radu Mihaileanu, os melhores alfaiates do mundo s√£o os judeus, claro! Train de Vie talvez tenha sido o filme mais judeu que j√° assisti – al√©m de deliciosamente divertido. Nas palavras da comunidade – em¬†i√≠diche shtetl, ou “cidadezinha” – i√≠diche √©¬†alem√£o bem-humorado. Me impressionei com a leveza do script, apesar do peso do tema subliminar: a ca√ßa de judeus pelos nazistas. A trilha sonora n√£o deixa por menos. Fica como a dica do dia, vale a pena! ūüôā

diapason d’or para osesp

not√≠cia fresquinha diretamente de paris: nossa osesp ganhou nada menos que um diapason d’or pela grava√ß√£o integral dos choros do nosso brasileir√≠ssimo compositor heitor villa-lobos. hora de celebrar! parab√©ns para a Osesp!

Ich bin zur√ľck! :)

sim, sim, c√° estou novamente postando do meu mac na varanda de casa… oba! ūüôā
foram pouco menos de duas semanas entre alemanha e √°ustria – sem contar a espanha que usei apenas como porta de entrada e sa√≠da dessa vez – mas muitos assuntos musicais e fotos para compartilhar. vou postando aos poucos, mas j√° adiantando o que vem por a√≠…

  • relatos (e fotos!) de uma bel√≠ssima noite no Musikverein de Viena para assistir ao Wiener Mozartorchester
  • uma visita incr√≠vel na Haus der Musik de Viena
  • um tour completo pelos sites que poderiam perfeitamente ter feito parte da rotina do mestre Mozart em sua temporada vienense incluindo a Mozarthaus (passando pelas casas, templo teut√īnico, igrejas e sites de estr√©ia de grandes obras, etc)
  • relatos de uma pequena opereta especial√≠ssima feita pelos mestres da Figurentheater am Burgtor em Rothenburg (Aladin und die Wunderlampe)
  • uma bel√≠ssima homenagem a Gustav Mahler em exibi√ß√£o na Haus der Musik (Wien)
  • uma r√°pida experi√™ncia com um estupendo piano de concerto dispon√≠vel no caf√© da Haus der Musik

Puxa, tem mesmo muita coisa bacana. E muita coisa que eu perdi tamb√©m – porque cidade culturalmente brilhante tem o desafio de apresentar excelentes op√ß√Ķes de entretenimento em hor√°rios conflitantes, o que faz da vida do p√ļblico uma rotina dif√≠cil de fazer escolhas! ūüôā
Agora que eu j√° dei um oi, vou guardar detalhes para pr√≥ximos posts. Meu fuso ainda est√° trocado e eu estou morrendo de sono! ūüôā

curtinha para falar da madonna

repetir pela oitava vez a fa√ßanha de estar √† frente de uma turn√™ mundial (a oitava de sua carreira) lotando um est√°dio de 40 mil lugares aos cinquenta anos ainda dan√ßando muito e como o mundo a conheceu na primeira n√£o √© coisa para qualquer um. programada para aterrissar em terra brasilis em dezembro pr√≥ximo, falo da turn√™ do √°lbum sticky & sweet, da madonna. discuss√Ķes estil√≠sticas √† parte, acho espetacular ver uma artista pop chegar aos cinquenta com uma carreira consistente, tendo se mantido na crista da onda deste universo atrav√©s de um trabalho sempre inovador, de vanguarda.